Dinheiro não dá em árvore; mas em Divinópolis cortar arvore dá dinheiro; exterminar Mata do Noé ficou fácil


A vereadora Janete Aparecida (PSD), que pela primeira vez participou de uma reunião do Conselho Municipal de Conservação e Defesa do Meio Ambiente (CODEMA), ficou estarrecida com a atuação do secretário do Meio Ambiente, Clever Greco, que também é o presidente do Conselho. Da forma arbitrária e fora da lei de como ele conduziu a segunda reunião, desde que Galileu Machado tomou posse –  O que mais chamou a atenção da vereadora, e do editor do Divinews, que também esteve presente, dentre outras várias aberrações, foi a proposta apresentada por Bezito. E pasmem! Aprovada pelos conselheiros refere-se a trocar as compensações referentes à supressão vegetal que é realizado com plantio de árvores, por compensações pecuniárias, ou seja, por dinheiro.

O efeito disso, é que a partir de então, o cidadão, empresa, condomínio, loteamento, que quiserem cortar uma árvore para viabilizar o seu empreendimento imobiliário, basta pagar uma taxa em dinheiro, e passar a motoserra.

A esdruxula proposta foi colocada em votação, empatou por 5 x 5, e o presidente, Bezito foi lá e desempatou, ficando 6 x 5.

Na prática o que vai ocorrer a partir de agora em Divinópolis, é o seguinte: Pagou, cortou. Funcionará assim: para se instalar um empreendimento em uma área que possua vegetação, como por exemplo, a Mata do Nóe, basta o empreendedor pagar que poderá cortar tudo.

O mais interessante é que quando a proposta foi aprovada não se definiu quais seriam os critérios para análise e nem a definição de valores, a única coisa definida é que será depositado no Fundo Municipal de Meio Ambiente.

Cabe aqui questionar, o seguinte: a Secretaria de planejamento urbano e meio ambiente. que não consegue hoje fazer a gestão da arborização de forma eficiente, não conseguindo dar a manutenção necessária e nem fiscalizar de maneira eficaz, haja vista os vários problemas relativos à   arborização no Município. Será que ela terá competência para administrar os recursos advindos das compensações pecuniárias. Para onde vai esse dinheiro?

O Secretário só lançou a ideia, do jeito dele, da cabeça dele. Sem fazer um estudo junto aos técnicos. Simplesmente, pensou e fez. O que vai acontecer é que vai virar um balcão escuso de negócios.

14 comentários em “Dinheiro não dá em árvore; mas em Divinópolis cortar arvore dá dinheiro; exterminar Mata do Noé ficou fácil

  • 26 de novembro de 2017 em 21:38
    Permalink

    Mais uma vez Divinópolis na contramão de todos os conceitos de uma cidade que seja com ótima qualidade de vida.Muitas áreas verdes,ciclovias e outros itens mais.Aqui quem determina todo projeto ambiental,são os empresários,construtores e comerciantes.Corta-se,assassina e destroi a natureza.Triste cidade,aquele que deveria honrar o compromisso com o verde,tem esta atitude.

    Resposta
  • 26 de novembro de 2017 em 21:36
    Permalink

    Mais uma vez Divinópolis na contramão de todos os conceitos de uma cidade que seja com ótima qualidade de vida.Muitas áreas verdes,ciclovias e outros itens mais.Aqui quem determina todo projeto ambiental,são os empresários,construtores e comerciantes.Corta-se,assassina e destroi a natureza.Triste cidade,aquele que deveria honrar o compromisso com o verde,tem esta atitude.

    Resposta
  • 25 de novembro de 2017 em 19:46
    Permalink

    ESSE SECRETÁRIO DO MEIO AMBIENTE TEM PROCESSOS CONTRA ELE NO MEIO AMBIENTE E SO DIVINOPOLIS MESMO , vai na Cachoerinha e pergunta desse Bezito.

    Resposta
  • 25 de novembro de 2017 em 12:38
    Permalink

    Alguém já parou para analisar se a lei federal do meio ambiente permite isso ? Eu duvido. Nenhuma prefeitura ou cidadão pode ir contra a lei de meio ambiente, pois caso o faça cometerá um crime ambiental que, se não me engano, é inafiançável.

    Resposta
  • 25 de novembro de 2017 em 11:47
    Permalink

    Já existe as leis para exploração das áreas. São áreas particulares gente! O Benzito está conseguindo ainda mais, mais compensações. É mais emprego, mais IPTU (cada lote um IPTU à mais), mais desenvolvimento pra cidade. Tá certo , a cidade não pode parar! E a nossa cidade, está cercada por muito verde, muitas áreas rurais.

    Resposta
    • 25 de novembro de 2017 em 16:29
      Permalink

      Então no seu entendimento a cidade de São Paulo é um Paraíso de concreto ?

      Resposta
  • 25 de novembro de 2017 em 11:39
    Permalink

    O povo escolheu esse Galileu .
    Marquinho era o cara pra Divinópolis.
    E esse bezito secretaria d meio ambiente pé na bunda dele. Nunca fez nada e nem vai fazer é o dinheiro vai pro bolso desses safado . Galileu gente nunca mais. E o vice q só recebe faz nada .

    Resposta
  • 25 de novembro de 2017 em 11:09
    Permalink

    Concordo com a Maria José. Se cada um fizer a sua parte, tudo estaria muito melhor; se cada cidadão plantasse e ou cuidasse da arvores EM SUA PORTA, não precisaríamos de nos preocupar , pois só nas, pelas margens dos passeios seriam quantas árvores ??? Muitas, mas muitas…. . E no mais, acho que o secretário Benzito, está de parabéns!!!

    Resposta
  • 25 de novembro de 2017 em 09:19
    Permalink

    Como é de praxe no meio político, todas as secretárias são preenchidas por “indicação”, conforme o interesse do partido ou do gestor (Prefeito) sem o menor interesse se vão ou não atender as necessidades da população.
    Neste caso, o secretário “BEZITO” é totalmente incapacitado para assumir está pasta. Ele irá atender somente aos interesses financeiros de quem o nomeou e de si mesmo.
    Imaginem os valores que serão arrecadados para o município via guias de pagamento e os de caixa 2, para engordar ainda mais, o bolso do secretário e gestores. Sem mencionar a grande devastação ambiental que nosso município sofrerá.

    Resposta
  • 25 de novembro de 2017 em 08:16
    Permalink

    Bota esses mecenarios pra fora chega de tanta destruição estam matando nosso planeta. temos que fazer novos plantios de arvores e não vamos concorda com esses absurdos. Sou nataral dessa cidade tão linda passe parte da minha infância ai era maravilhoso. anos 80

    Resposta
  • 24 de novembro de 2017 em 23:53
    Permalink

    A prefeitura de Divinópolis vai na contra mão da conservação da vida,ela já decretou a morte do dia Itapecerica fechando c/a Copasa um contrato bestial lesando toda a população.

    Resposta
  • 24 de novembro de 2017 em 22:06
    Permalink

    Cruzes…eta gestão do cão chupando manga vira e mexe aparece irregularidades e lideradas por cargos de confiança… Cadê o Ministério público

    Resposta
  • 24 de novembro de 2017 em 20:22
    Permalink

    O interessante é que , muitas vezes andando pelas RUAS/ Avenidas de Divinópolis, no centro ou nos bairros, sempre vemos um,dois,treis até quatro quarteirões SEM UMA ÙNICA ÀRVORE , deveríamos a nos preocupar era com isso. A cidade agradeceria!

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.