Prefeitura tira corpo fora diz que assédio moral de diretora dentro do paço municipal, é pessoal; Aparece outro caso, de Andreia Almeida


O Divinews divulgou neste fim de semana a notícia que a diretora de Relações Institucionais e Comunitária, Patrícia Coelho, segundo opiniões de diversos servidores, famosa por seu por temperamento por vezes excessivamente explosivo, baseada em denúncias feitas no Ministério Público, na Promotoria de Defesa do Patrimônio Público, e um Boletim de Ocorrência lavrado na 53ª Companhia da Policia Militar, dentro do ambiente de trabalho, ou seja, dentro das dependências da Prefeitura de Divinópolis, praticou assédio moral não apenas contra a explicita denunciante Gracy Anacleto Antunes, mas,  contra pelo menos mais uma pessoa, Andreia Almeida, engenheira que trabalhava na Secretaria de Desenvolvimento Econômico e foi transferida para a Secretaria de Transito e Transporte (SETTRANS) de Secretaria. O fato é que, o Divinews ao questionar institucionalmente a Prefeitura de Divinópolis sobre o episódio, obteve a resposta mais estapafúrdia da Diretoria de Comunicação, informando “ser pessoal o caso da diretora, e que a Prefeitura não iria se pronunciar a respeito”

A justificativa da “Prefeitura”, em si só, é vago, são tijolos, cimento, areia, etc, que não se manifestam. Quem deveria se manifestar, sobre o episódio seria o chefe imediato da Diretora, ou seja, Ricardo Moreira, que é o secretário chefe de governo. E diretamente quem assinou sua nomeação, leia-se, o Prefeito Galileu Teixeira Machado, que é o responsável direto por tudo que acontece na administração.

O fato não é pessoal por que aconteceu dentro das instalações municipais, e pior em horário de trabalho. Patrícia Coelho, no momento das ofensas estava exercendo o cargo de Diretora, se assim não o fosse, não teria ocorrido as ofensas.

A nova denúncia vai além do assédio moral, pois foi relatado que indevidamente a diretora, segundo a denunciante, utiliza veículos da prefeitura para seu uso pessoal. Que um motorista a transporta de sua residencia para a Prefeitura e algumas vezes, quando ela não retorna de carona com o próprio Prefeito no carro oficial, ela volta com o mesmo motorista.

Leia também:

ESCÂNDALO: Patrícia Coelho, diretora de Relações Institucionais e Comunitária da Prefeitura de Divinópolis é denunciada por assédio moral, no MP e na Policia

https://youtu.be/CzhTu25dRL0

3 comentários em “Prefeitura tira corpo fora diz que assédio moral de diretora dentro do paço municipal, é pessoal; Aparece outro caso, de Andreia Almeida

  • 23 de setembro de 2017 em 22:34
    Permalink

    Semana que vem terá novas denúncias ao MP sobre assédio Moral…Dessa vez na Settrans.Lá tbem tem uma senhora que manda e desmanda até no secretário.

    Resposta
  • 19 de setembro de 2017 em 13:47
    Permalink

    Não tenho e nem pretendo ser defensor de quem quer que seja.
    Mas segundo comentários de dentro da prefeitura, a discussão aconteceu, porque a estagiária estava indo a salão de beleza em horário de trabalho e ao ser questionada pela Diretora, as duas começaram o bate boca.
    Casos assim, de servidores, estagiários e demais funcionários municipais estão se tornando corriqueiros. Principalmente, com esse horário de meio dia as dezoito horas.
    Existem servidores que batem cartão de ponto,por volta de 10:00, 10:30, 11:00 hs, no prédio do centro e só se apresentam no local de trabalho as 13:00 hs. (Quem quiser comprovar, é só ficar na portaria da Rua Pernambuco, 60 – Centro, nestes horários)
    Até mesmo servidores que trabalham no prédio da Av. Paraná, batem ponto nestes horários na Av. Pernambuco.
    Alguns batem o cartão de ponto e ficam passeando com namoradas e esposas
    pelas calçadas do centro, outras olhando vitrines de loja, alguns dando
    assistências em seus escritórios de contabilidade ou de advocacia (no
    Paulo VI) e outros podem ser encontrados, curtindo o calorzinho, nos
    diversos clubes da cidade, tudo isso em horário de trabalho.
    O Ministério Público deveria cobrar mais rigor por parte de Gerentes, Diretores e Secretários no cumprimento de horário de seus servidores.
    Mas aí tem outro fator agravante, em vários setores, estes mesmos Gerentes, Diretores e Secretários tem rabo preso com os servidores.

    Resposta
  • 19 de setembro de 2017 em 08:25
    Permalink

    Bom dia. Como já comentei anteriormente, temos que denunciar esses tipos de pessoas, que pensam que são Deuses, pelo fato de ocuparem um cargo qualquer na estrutura pública. Não temos que temer nada, afinal eles estão de passagem. São fantoches nas mãos de seus mandatários, muitos estão onde estão e sem competência nenhuma, pelo fato de sujeitarem a puxa saquismo, falta de caráter. Concluo com Martin Luther King: Atribui-se a Martin Luther King uma frase de valor inquestionável: “O que me preocupa não é o grito dos maus, mas o silêncio dos bons”. É exata! É sob o silêncio cúmplice dos decentes que alguns dos maiores crimes acabam sendo perpetrados.

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.