GOVERNO VIRANDO PÓ: vereadores aliados do Prefeito de Divinópolis tentam sobrestar projeto do Executivo; não conseguem e abandonam plenário e cargo


O prefeito Galileu Machado (PMDB), desde a sua posse, em 1º de janeiro e também com a posse dos 17 vereadores da atual legislatura da Câmara de Divinópolis, a cada dia, em dificuldade crescente começou a ter sérios problemas justamente com os três vereadores do seu partido, e não com os vereadores da oposição, como seria de se esperar. O ápice da discórdia entre os três edis que deveriam compor a linha de frente de defesa do chefe do Executivo, ocorreu na reunião ordinária desta quinta-feira (17), quando três projetos, EM-020, EM-021 e EM-022 de credito adicional suplementar nos valores de R$ 1.440.000,00; R$ 2.250.00,00, e R$ 20.000,00, respectivamente. Todos para a Secretaria de Saúde, foram pautados para serem votados. E foram agrupados para a votação em bloco, já que os três são de suplementações

O vereador Dr. Delano Santiago, que é líder do PMDB na Câmara e como médico e presidente da Comissão de Saúde da Câmara, logo no início da discussão dos projetos, pediu a palavra para explicar tecnicamente a matéria e também  afirmou não concordar como os projetos foram apresentados, com a agravante da ausência do secretário de saúde que não esteve na Casa Legislativa para explicar melhor para onde os recursos seriam destinados, por isso tentou pedir vistas de 7 dias. Porém o Presidente negou. Alegando ser de suma importância para o Executivo que os três projetos fossem logo aprovados

Edsom Sousa, líder do Governo Galileu Machado, concordou com as ponderações do vereador Delano Santiago e após uma veemente exposição de motivos, pediu sobrestamento de 10 dias, que também foi negado pelo presidente Adair Otaviano, dizendo da urgência que os projetos fossem votados, por ser suplementação de recursos financeiros para a Secretaria de Saúde

O tempo fechou de vez, e Delano Santiago, após as negativas do Presidente, tanto para ele, quando para Edsom Sousa, afirmou que naquele momento renunciava à Presidência da Comissão de Saúde, e que deixaria o plenário e não votaria os projetos agrupados

A seguir, Edsom Sousa, foi solidário com Delano e sem dizer uma palavra, também abandonou o plenário. O vereador Kaboja, tentou demove-lo, mas não conseguiu. Ambos se retiraram

O presidente colocou em votação e aprovou o projeto com 8 votos favoráveis, dos vereadores, Ademir (PSD), Tarzan (PP), Janete (PSD), Josafá (PPS), Kaboja (PSD), Marcos Vinicius (PROS), Nego do Buriti (PEN), Raimundo Nonato (PDT)  3 contrários, dos vereadores Renato Ferreira, Sargento Elton e Zé Luis da Farmácia, e uma abstenção de Eduardo Print Junior.  Os vereadores Cleitinho Azevedo e Roger Viegas, não votaram por que não estavam presente no plenário no momento da votação. Edsom Sousa (PMDB) e Dr. Delano (PMDB), se retiraram. 

A Administração de Galileu Machado, ultimamente vem sofrendo um revés após o outro. Depois do episódio envolvendo o assessor especial de Governo Fausto Barros, que terminou por jogar a toalha e pedir exoneração no último dia 15, em meio a várias denúncias. E ter ainda um outro secretário, o de Desenvolvimento e agora Turismo, José Alonso Dias, também cheios de denúncias, até o “talo”, em que pese serem de casos particulares que envolve as suas empresas, mas não deixa de afetar e expor as mazelas do governo. Há alguns dias virou alvo do Ministério Público novamente, no episódio da servidora da Secretaria de Desenvolvimento Social, que eleita para ser vereadora no município de São Sebastião do Oeste, foi alvo de denúncias por faltas ao trabalho.  E segundo informações que o Divinews possui, vem mais coisas por ai, envolvendo outra secretaria estratégica para o Governo. E tudo isso com apenas 6 meses de gestão peemedebista.

Veja o vídeo da aprovação dos projetos 

( carregando )

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.