LULA EM BELO HORIZONTE: “Não vou voltar para fazer o mesmo, mas para fazer mais e melhor”


Durante cerimônia de lançamento da segunda fase do Memorial da Democracia do Instituo Lula, em Belo Horizonte, o ex-presidente afirmou que “falar em democracia nesse instante é muito importante e necessário. É quase que como o ar que a gente respira”; “Porque na medida em que a gente se cala e aceita as medidas que vão sendo contadas todos os dias, eles vão tomando espaço. Daqui a pouco a gente começa a achar normal o mundo ser assim”, disse; ele ressaltou que a democracia “exige compromisso”; “Qual é o estado democrático que queremos construir no futuro?”, questionou; Lula disse que “não acreditava que fosse possível um trabalhador chegar à presidência”, mas “em 89, através da democracia, descobri que é possível”; e prometeu: “Não vou voltar para fazer o mesmo, vou voltar para fazer mais e melhor” –  O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva destacou na noite desta segunda-feira 10 a importância de se discutir a democracia no atual momento político. Ele discursou na cerimônia de lançamento da segunda fase do Memorial da Democracia do Instituto Lula, em Belo Horizonte – Segundo o petista, “falar em democracia nesse instante é muito importante e necessário. É quase que como o ar que a gente respira”. “Porque na medida em que a gente se cala e aceita as medidas que vão sendo contadas todos os dias, eles vão tomando espaço”, disse. “Daqui a pouco a gente começa a achar normal o mundo ser assim. E daqui a pouco a gente acha normal um tipo como o Bolsonaro, resultado do ódio despejado pela Rede Globo de Televisão”, prosseguiu. “Porque eu nunca vi tanto ódio disseminado nesse país como eu vi em 2013. Eu imaginava que o ódio era contra o Lula, mas não, quando eu vi o que fizeram com a Dilma, eu vi que o ódio era contra a democracia”, acrescentou – Ele ressaltou que a democracia “exige compromisso”. “Democracia pressupõe que a nossa capacidade de ouvir seja a mesma da gente falar”, exemplificou. “Qual é o estado democrático que queremos construir no futuro?”, indagou, lembrando que “hoje estamos com as instituições todas desmoralizadas, ninguém acredita em ninguém”. Para Lula, construir a democracia nesse País é uma tarefa que ainda está longe de ser atingida”. O ex-presidente declarou que “não acreditava que fosse possível um trabalhador chegar à presidência”, mas que “em 89, através da democracia”, do voto, descobriu que era possível. E prometeu aos presentes: “Não vou voltar para fazer o mesmo, vou voltar para fazer mais e melhor”. Sobre seu governo, ele ainda disse que acha que dava para ter feito mais, “especialmente em relação aos meios de comunicação” – “Eu espero que a gente possa ter logo, logo a retomada da democracia, para que possamos investir mais em pesquisa e no ensino básico”, desejou Lula.

Fonte: Brasil 247

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.